Temer “faz cortesia com chapéu alheio” e é hostilizado

O golpista Michel Temer, além de fazer parte de um esquema com a burguesia internacional que realizou um golpe de Estado no Brasil, quando usurpou o cargo da presidenta Dilma Rousseff, não consegue parar de se apoderar de coisas que não são suas e foi até Campina Grande (PB) fazer papel de bom moço e de presidente popular visitando as obras concluídas de transposição do Rio São Francisco.

Para o líder da Minoria na Câmara, José Guimarães (PT-CE), o presidente tenta se apropriar politicamente de um feito que seria dos governos anteriores. Ao mesmo tempo que coloca a culpa das crises, recessões e corte de gastos na política do PT, ou seja, por mais que isso não seja verdade, o golpista só pega para si aquilo que é mais interessante para tentar elevar o moral diante da população brasileira.

Porém em seu discurso, Temer fez o papel do “democrático”, e disse que o pai desse empreendimento é “o povo”, que pagou impostos para que ele pudesse acontecer, e não Lula ou Dilma. Essa obra, contudo, foi pensada  elaborada por anos, e só foi iniciada em 2007. A conclusão da transposição estava originalmente planejada para 2012, mas atrasos mudaram a data prevista para 2016 e concluído em 2017.

Mesmo assim, os golpistas que rodeiam Temer com a hipocrisia que lhes cabem, disseram que: quem terminou a obra foi Temer, mas isso passou por vários governos. Vários governos que merecem o aplauso de todos — disse Temer, complementando em seguida: — Esta obra, se pudermos falar em paternidade dela, devemos dizer que a paternidade é do povo brasileiro. Não pensem que tem um dinheiro público e outro que vem dos impostos. O dinheiro vem dos impostos. Esta era uma dívida que o governo tem com o povo, e que agora está pagando.

O deputado Afonso Florence (PT-BA) se disse “perplexo” com a declaração de Temer:  — Estamos perplexos com essa declaração. Isso é uma tentativa de manipulação, de ludibriar a opinião pública. Uma obra tão robusta como essa não se conclui em meses. Não reconhecer a influência de Dilma e Lula é uma tentativa de ludibriar a opinião pública e o povo nordestino sabe disso. O governo de Temer só tem agenda negativa, aí tenta transformar em agenda positiva as obras da antecessora dele.

Porém o governo golpista de Temer é incrivelmente impopular, e a população trabalhadora que assistia a encenação golpista não deixou que Temer fizesse festa com o trabalho alheio e o golpista foi vaiado, mais uma vez. Os trabalhadores e a população pobre brasileira já não se deixa mais enganar por Temer, o golpista ataca de todas as formas os direitos da classe trabalhadora, portanto não adianta o que Temer faça, ou diga que fez,  nada fará com que suba sua popularidade diante do povo pobre e os trabalhadores brasileiros.

 

Anúncios