“Golpistas deformam o ensino médio”

“Apesar do pomposo título de “Reforma do Ensino Médio” a medida provisória recentemente aprovada pelo Congresso nada tem de positiva. Poderíamos até substituir a palavra “reforma” por “deforma”, pois na verdade o que querem os golpistas com esta medida é atacar o povo trabalhador que depende dos serviços públicos. Feita sem consultar a sociedade e os principais interessados (os estudantes) a “reforma” aparece na grande mídia como solução, mas sabemos bem qual o seu verdadeiro objetivo: sucatear a escola pública e aumentar ainda mais o abismo entre ricos e pobres.

Na propaganda que o Ministério da Educação vem apresentando na TV vemos jovens felizes dizendo que a reforma é muito boa afinal agora existe a liberdade de escolher aquilo que eu quero estudar. Está exatamente ai a armadilha: ao ser obrigado a escolher apenas um bloco e não estudar todo o conjunto de conteúdos o estudante da rede pública dificilmente conseguirá competir com alunos da rede particular, já que estes últimos continuarão estudando todas as disciplinas como sempre se fez. A Associação Nacional das Escolas Particulares já anunciou que não vai haver redução na grade curricular de suas escolas, pois isso atrapalharia seus estudantes em exames oficiais como vestibulares e ENEM. Em suma: quem tem condições de pagar uma escola particular será o grande favorecido. Aos filhos da classe trabalhadora restam duas opões: aceitar esta maldade passivamente ou lutar de forma organizada e aguerrida contra o golpe e todos os seus tentáculos demoníacos.

Outro objetivo da reforma é reduzir os custos com a educação, ou seja, ela está intimamente atrelada a PEC da Morte que congela gastos com serviços públicos durante 20 anos. Além disso, disciplinas essenciais para a formação de uma população crítica e politizada como a Filosofia e a Sociologia deixarão de ser obrigatórias, favorecendo assim a proliferação de analfabetos políticos que aceitam bovinamente serem explorados, manipulados e massacrados pelo sistema econômico e politico.

No final de 2016, como justa reação à esta medida absurda, centenas de escolas foram ocupadas por estudantes Brasil afora. Numa bela aula de resistência um sonoro recado foi dado: o movimento estudantil está atento às artimanhas dos golpistas. Com as ocupações ficou claro que os estudantes não aceitam essa mercantilização da educação. Se essa “reforma” for mesmo efetivada ter educação de qualidade será cada vez mais um privilégio reservado às elites. Com certeza é isso mesmo que querem os golpistas, pois se “saber é poder” um povo refém de sua própria ignorância nunca será livre e autor de sua história.

  Atualmente Comitês formados por professores, pais e alunos surgem nas escolas públicas para combater o golpe. Esses grupos de resistência mostram o caminho certo, afinal o maior pesadelo de um golpista é um povo politicamente consciente e organizado lutando contra todo poder ilegítimo e opressor. Nesses Comitês uma constatação foi feita: Lutar contra a Reforma do Ensino Médio e a precarização da Educação Pública é lutar contra o Golpe. Então sigamos firmes na luta!”

Carta do leitor Everton Moraes, Professor de Filosofia na Rede Pública do Distrito Federal

Anúncios