Mais e mais artistas lutando contra o golpe de Estado

A abertura da 4ª Mostra Internacional de Teatro de São Paulo, na noite dessa terça-feira (14), foi marcada por protestos contra o governo do golpista Michel Temer. Houve o recente congelamento de 43,5% do orçamento de Secretaria Municipal de Cultura, só em São Paulo, assim sendo, os artistas se rebelaram contra o governo e seus ataques ao seu trabalho e contra a arte brasileira.

Os artistas participantes do evento que ocorreu no Teatro Municipal de São Paulo, abriram sua participação pedindo o descongelamento da verba, sendo recebidos com aplausos pela plateia.

No início da cerimônia ocorreram diversas intervenções dos representantes do governo golpista e de artistas revoltados com a situação. O diretor de produção da mostra, Guilherme Marques, reagiu contra o ataque dos golpistas na forma de congelamento em gastos públicos.

Já a chefe de gabinete da Secretaria Municipal de Cultura, Giovanna de Moura Rocha Lima, que representou o secretário André Sturm, teve sua fala interrompida por gritos de “descongela!”. Também vaiado, o assessor de gabinete da Secretaria de Estado da Cultura, Rodrigo Mathias, teve que ouvir gritos de “Fora Temer” durante seu discurso.

Outra representante do governo golpistas, pelo Ministério da Cultura, a fala de Haifa Madi foi completamente abafada pela plateia que pedia a saída do presidente aos gritos de “golpistas!”. Após muitos protestos, onde os dirigentes golpistas não conseguiram falar, a atriz e mestre de cerimônias Georgette Fadel, ao pegar de volta o microfone, ouviu da plateia, “ministro covarde [o ministro da Cultura, Roberto Freire, que não compareceu]” e respondeu: “Com certeza”.

Ao fim da apresentação de “Avante, Marche”, da companhia belga Les Ballets C de la B, músicos da Banda Sinfônica de São Paulo, que participaram da apresentação, levantaram um cartaz com dizeres “SOS Banda Sinfônica” – em referência ao desmonte do grupo por “falta de recursos”.  Outros grupos também subiram ao palco ao fim da peça com faixas pedindo o descongelamento da verba da secretaria municipal.

O que não nos espanta mais, é ver, a campanha da rede Globo, golpista, em defesa do “Fora Temer”.  Agora, com essa palavra de ordem extremamente confusa vimos até mesmo a Globo encabeçando a campanha do “Fora Temer”, mas por que será?

Em outro protesto, os artistas revoltados se reuniram contra as medidas do golpe no saguão da Galeria Olindo, no centro de São Paulo, no dia 13, na sede da Secretaria Municipal de Cultura. Com danças improvisadas, batucada e palavras de ordem como: “Abaixo a baixaria, cultura não é mercadoria”, cerca de 400 profissionais de dança protestaram. Reunidos por seis coletivos de dança e teatro, os manifestantes protestaram contra o cancelamento do último edital do Programa Municipal de Fomento à Dança.

O Diário Causa Operária vem trabalhando sistematicamente para desfazer essas confusões e provar que, apenas com a mobilização nas ruas, a formação de comitês contra golpe por todo o Brasil, podemos derrotar o golpe e anular as medidas tomadas pelos golpistas contra nossa economia.

Os artistas também devem formar comitês de luta contra o golpe, e lutar pela anulação do impeachment,

Anúncios