A maratona de Boulos

Para quem acompanhou as últimas manifestações que tiveram à sua frente um carro de som controlado pela “Frente Povo sem Medo”, uma das coisas que mais chama a atenção, além da política capituladora das “eleições diretas”, são o trajeto e a distância do início ao final da passeata.

É algo que ficará marcado para sempre não na mente, mas nós pés dos homens, mulheres, crianças e até mesmo idosos, que foram às ruas pedir a saída do usurpador Temer.

Nunca inferior a oito quilômetros, seja da Avenida Paulista para o Largo da Batata, da Paulista ao Parque Ibirapuera ou até mesmo da Paulista para a ponte Estaiada, os atos da Frente Povo sem Medo são verdadeiras maratonas.

A pergunta que mais se ouve durante a caminhada é “estamos chegando no final?”. Parece engraçado, mas é a mais pura verdade.

Outro fator que determina a quantidade de quilômetros a serem percorridos é o horário, quanto mais tarde for, mais longa é a procissão.

Quando se chega no final, ficam todos olhando um para o outro e se perguntando, “e agora?”, “Alguém vai falar o que vai acontecer?”… não acontece nada, e há finais que nada tem, nem ônibus, nem trem, e vão todos andar de volta, perdidos e sem entender bulhufas.

Deve ser o espírito olímpico, afinal, Boulos, do MTST, liderou o “Não vai ter Copa”, mas não fez nada contra as Olimpíadas. O espírito olímpico deve ter lhe tocado profundamente.

Um jovem, depois de percorrer toda a épica maratona, vê o fã da oportunista Luiza Erundina (Psol), Guilherme Boulos, acender freneticamente um cigarro atrás do outro, e diz para si mesmo: “a maratona deve ser para o pessoal não começar a fumar”.

Da até para imaginar o momento que o cidadão atlético Boulos começa a acordar, mexendo na cama, com uma satisfação inexplicável de que hoje é mais um dia de “povo sem medo” na rua. Particularmente sedento para que chegue a hora, enquanto veste sua camisa lilás, a hora da infindável caminhada.

Entrementes, fica a decidir quantos quilômetros colocará o povo para andar e cantar: “povo sem medo, sem medo de andar, nosso objetivo é não deixar nenhum partido falar”.

Anúncios

Revista João Cândido, a revista da luta do negro

Está disponível na Loja Virtual do PCO, a Revista João Cândido.

A publicação é feita pelo Coletivo João Cândido e se propõe a ser um dos principais órgãos de imprensa da luta do negro.

Nesse sentido, a revista levanta as principais questões; culturais, históricas e é uma verdadeira tribuna de denúncias contra os ataques da burguesia ao povo negro.

Para adquirir o periódico e mais outras publicações, basta entrar na Loja Virtual do PCO.

.

No Causa Operária dessa semana: “O golpe passo a passo”

Adquira o semanário operário e socialista

Na edição impressa do Jornal Causa Operária você lê o editorial “O golpe passo a passo”.

A matéria faz uma análise do golpe de Estado no Brasil e traça as perspectivas para o desenvolvimento do mesmo.

O artigo também levanta a questão da necessidade da mobilização permanente contra o golpe de Estado.

Para adquirir o Jornal Causa Operária, basta entrar em contato com um militante do PCO ou comprar na Loja Virtual do PCO.

 

CO TV: A luta contra o golpe e a direita

Assista e compartilhe os vídeos do Causa Operária TV

Disponibilizamos aqui, a Análise Política Semanal do dia 9 de dezembro de 2015, apresentada por Rui Costa Pimenta.

A análise discute o problema do desenvolvimento golpista no Brasil e as perspectivas de luta contra o golpe de Estado.

Texto de Trotski explica os problemas de desenvolvimento da URSS

As Contradições da URSS, por Leon Trotski

Está disponível na Loja Virtual do PCO, o livro da série Biblioteca Socialista Mini, “As contradições da URSS”, por Leon Trotski.

Biblioteca Socialista Mini é uma série de publicações de textos que sintetizam grandes obras de autores marxistas, como Lenin, Rosa Luxemburgo, Trótski e os próprios Marx e Engels.

Na edição “As contradições da URSS”, Trótski expõem os problemas do desenvolvimento do Estado Operário, e vincula isso à burocracia que se formou com a ascensão de Stálin.

O texto é de fundamental importância para entender os problemas do desenvolvimento da URSS que, além dos empecilhos que a própria história a impôs, ficou à reboque da burocracia stalinista.

Para adquirir o livreto e mais outros títulos da coleção, basta entrar na Loja Virtual do PCO e adquirir o produto.

No Causa Operária dessa semana: “A única saída à esquerda é a derrota do golpe, todas as outras são à direita”

Adquira o semanário operário e socialista

Na edição impressa de Jornal Causa Operária dessa semana você lê a matéria “A única saída à esquerda é a derrota do golpe, todas as outras são à direita”.

O artigo é uma polêmica com a esquerda pequeno-burguesa(PSOL, PSTU, PCB etc). Ele explica que não existe a terceira via; ou você é a favor do golpe ou contra. E a única saída real para a esquerda é derrotar o golpe e a direita.

Para adquirir o jornal, entre em contato com um militante do Partido da Causa Operária ou entre no site da Loja Virtual do PCO.

CO TV: Discurso de Antônio Carlos na reunião da Frente Brasil Popular

Assista e compartilhe os vídeos do Causa Operária TV

Disponibilizamos aqui, o discurso de Antônio Carlos, membro da direção nacional do PCO, na reunião da Frente Brasil Popular.

Na fala, o dirigente defende a mobilização da classe trabalhadora e outros setores populares contra o golpe de Estado.

No Causa Operária dessa semana: “Seguir o exemplo dos metalúrgicos do ABC”

Adquira o semanário operário e socialista

Na edição impressa de Jornal Causa Operária dessa semana você lê a matéria “Seguir o exemplo dos metalúrgicos do ABC”.

O artigo fala sobre a necessidade da mobilização permanente nas fábricas, locais de trabalho e estudo, bairros etc e o exemplo dos metalúrgicos do ABC que decidiram se mobilizar contra o golpe de Estado.

Para adquirir o jornal, entre em contato com um militante do Partido da Causa Operária ou entre no site da Loja Virtual do PCO.

 

Lula se disfarça de coxinha e foge para a Itália

Nossos informantes flagraram o momento em que o ex-presidente faz cara de idiota para tirar a foto para o passaporte.

É impressionante! VEJA

1986027_x240 17258925